Blog

Instrução Normativa 77: como adequá-la nas propriedades leiteiras

Para quem ainda não conhece, a Instrução Normativa 77 (IN77) foi criada em novembro de 2018 pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para garantir que os laticínios e quaisquer outros estabelecimentos do setor registrados no serviço de inspeção oficial adotem critérios e procedimentos quanto à produção, ao acondicionamento, à conservação, ao transporte, à seleção e à recepção de leite cru. De acordo com o MAPA, a instrução normativa entrará em vigor 180 dias após a sua publicação no Diário Oficial da União, ou seja, será até o dia 25 de maio de 2019 o prazo para que os laticínios iniciem a adequação perante ao que prega o órgão do setor.

 

Os critérios e procedimentos que deverão ser adequados estão disponíveis na Instrução Normativa nº 77.2018. Porém, a grande questão e o maior desafio das agroindústrias com a IN77, que ainda não tinha sido contemplada em nenhuma instrução normativa anterior, é: Como realizar o plano de qualificação dos produtores de leite e as boas práticas agropecuárias sem comprometer a gestão de tempo e a performance da equipe de campo?

 

A necessidade de implementação, monitoramento e auditoria em todas as propriedades fornecedoras de leite, com abrangência de vários itens a serem verificados, é o que acarreta em grande desprendimento de tempo por parte da equipe. Uma das alternativas das agroindústrias que tem obtido grande efetividade é a terceirização do trabalho de adequação através de uma empresa parceira.

 

A Labor Rural atualmente atua fortemente com gestão em propriedades leiteiras, segurança alimentar e sustentabilidade com foco ambiental. Também possui experiência com certificações e selos de qualidade em propriedades leiteiras, que são elencadas e reconhecidas de acordo com o nível de conformidade alcançado nas boas práticas agropecuárias.

 

O trabalho inicia-se com um diagnóstico regional realizado pelos consultores técnicos, momento em que são identificados os gargalos técnicos e econômicos dos produtores. Após a primeira etapa, inicia-se o trabalho contínuo da Labor Rural, no qual são realizados treinamentos com a equipe de campo e médicos veterinários parceiros da agroindústria para implementação do trabalho junto aos produtores da matéria-prima e, como última etapa a auditoria, ocorre a aprovação ou reprovação da propriedade e recomendações que se julgarem necessárias para o produtor e a equipe de campo.

 

Além disso, as propriedades aprovadas recebem reconhecimento através de um selo de qualidade, que fica afixado, comprovando o nível de segurança alimentar da matéria-prima e proporcionando o fortalecimento da agroindústria com o consumidor final. Para entender melhor a nossa vertente de trabalho que atende às instruções normativas, entre em contato com um de nossos especialistas.

 

Breno Pires Moreira – Zootecnista – Consultor técnico da Labor Rural